12 de fevereiro de 2020 - Fonte: G1 - Fotógrafo: Policia Civil/Cedida
Materiais ligados aos golpes foram apreendidos pela polícia
Vítimas de Osvaldo Cruz e de Adamantina reconheceram os indivíduos. Produtos subtraídos e dinheiro foram recuperados pela Polícia Civil.

A Polícia Civil prendeu em flagrante, em Adamantina (SP), nesta terça-feira (11), três indivíduos suspeitos de aplicarem o chamado “golpe da recompensa”. O grupo subtraiu mais de R$ 2 mil, dois celulares e uma blusa das vítimas, em Osvaldo Cruz (SP) e cidades próximas.

O caso foi registrado como furto qualificado mediante fraude.

Policiais começaram a realizar buscas pela região central de Adamantina e identificaram três indivíduos em atitude suspeita, sendo que um deles correu em direção a um carro com placas de Colombo (PR).

O veículo foi interceptado por agentes e os indivíduos acabaram alcançados por outra equipe policial.

De imediato, um dos suspeitos foi reconhecido pela investigadora da equipe por ter praticado o mesmo tipo de delito em Adamantina no começo de janeiro. As investigações sobre o caso mostraram que os autores moram em uma cidade na região de Curitiba (PR).

O crime foi confessado pelo suspeito, que também foi devidamente reconhecido pela vítima adamantinense, conforme a polícia.

Vítimas de Osvaldo Cruz também reconheceram os homens presos.

Há, ainda, diversos delitos na região com o mesmo modus operandi que estão sob investigação. De acordo com a polícia, os autores já foram identificados e possuem ligação com os homens detidos.

Foram recuperados os produtos furtados e a quantia de R$ 658 em espécie.

Dentro do veículo dos suspeitos foi encontrado farto material para a confecção dos “pacos” falsos de dinheiro.

Dinâmica
Ao G1, o delegado Rodrigo Pigozzi Alabarse relatou que o golpe consiste em um dos autores deixar cair um envelope com dinheiro próximo à vítima. A pessoa, em sua boa conduta, pega o material e chama o indivíduo que o derrubou.

No momento, um segundo homem se aproxima e “ajuda” a identificar a pessoa que teria perdido o envelope.

A pessoa “agradecida” pelo dinheiro devolvido narra toda uma história sobre os valores e diz à vítima que ela receberá uma recompensa pela boa ação.

Contudo, em determinado momento, os indivíduos convencem a vítima a deixar uma espécie de garantia e é onde acontece o golpe.

No caso da vítima de Osvaldo Cruz, a vítima deixou com o golpista a chave do carro. O indivíduo entrou no veículo e furtou celulares e R$ 2 mil.

O delegado orienta as pessoas a desconfiarem e se precaverem sempre de facilidades oferecidas por terceiros.

G1