24 de março de 2019 - Fonte: Croeste - Fotógrafo: Croeste
Ação foi realizada com 20 mulheres na Penitenciária Feminina de Tupi Paulista
No mês alusivo às mulheres, a Penitenciária Feminina de Tupi Paulista decidiu homenagear e incentivar àquelas que entendem bem o significado de discriminação, não só pelo gênero, como também pela idade e local onde se encontram.

Trata-se de 20 idosas que cumprem pena na unidade prisional e que, em 13 de março, foram agraciadas com uma “sessão pipoca” para exibição do filme “Moana - Um mar de aventuras” e um bate papo sobre Empoderamento Feminino na Terceira Idade, saboreando bolo, pipoca e suco.

O momento de descontração foi programado pela diretoria da unidade prisional e equipe técnica, com auxílio das Assistentes Sociais e Psicóloga do presídio.

Tomando como base a narrativa do longa, exibido nas dependências da sala de aula de um Pavilhão Habitacional, foi proposto um círculo de diálogos sobre Empoderamento Feminino. Neste momento, as idosas compartilharam suas histórias pessoais, na grande maioria marcada por machismo e preconceito, mas não deixaram de elucidar as reviravoltas vividas. 

Discutiram ainda sobre as mudanças de valores da sociedade, sobre tecnologia e o desejo de se atualizarem, bem como, maneiras de se adaptarem às diferentes formas de viver o mundo, sem esquecer suas essências.

“Momentos como este me traz vida, paz. Ser lembrada dentro da prisão é algo que devolve minha dignidade e respeito”, afirmou com emoção e entusiasmo M.R. S., de 70 anos. A iniciativa é fruto do Projeto Idosas – O Tempo não Para – PFTUPI, que tem como foco a melhoria na qualidade de vida das mulheres da terceira idade presas, com ações que contemplem aspectos biopsicossociais e resgate da cidadania, ainda com foco na valorização social, desenvolvimento da qualidade cognitiva e reconstrução de concepções de envelhecimento.

“O filme trouxe a discussão sobre a possibilidade da mulher, ainda que encarcerada, ser o que ela quiser, com capacidade individual de se reconstruir na sociedade, na família e em suas relações”, conclui a diretora da penitenciária, Adriana Alkmin Pereira Domingues.

SINOPSE

Moana Waialiki é uma corajosa jovem, filha do chefe de uma tribo na Oceania, vinda de uma longa linhagem de navegadores. Querendo descobrir mais sobre seu passado e ajudar a família, ela resolve partir em busca de seus ancestrais, habitantes de uma ilha mítica que ninguém sabe onde é. Acompanhada pelo lendário semideus Maui, Moana começa sua jornada em mar aberto, onde enfrenta terríveis criaturas marinhas e descobre histórias do submundo. 


Eliane Borges - Croeste